Caça de cometas

Anonim

Caça de cometas
É possível encontrar cometas e ajudar os cientistas a aprender mais sobre o nosso universo? Certamente, graças à Internet e a um satélite localizado a 1 milhão e 600 km da Terra. Aqui está como um entusiasta descobriu o décimo sexto cometa detectado por uma sonda espacial.

O sol, coberto para permitir que os instrumentos do satélite SOHO façam suas revelações, fica no canto inferior esquerdo. Na caixa, o cometa número 500.
O sol, coberto para permitir que os instrumentos do satélite SOHO façam suas revelações, fica no canto inferior esquerdo. Na caixa, o cometa número 500.

Podemos nos tornar caçadores de cometas e ajudar os cientistas a aprender mais sobre o nosso universo? Certamente, graças à Internet e a um satélite a 1 milhão e 600 mil km da Terra. O laboratório espacial é chamado SOHO (sigla de SOlar e Observatório Heliosférico ou Observatório Solar e Heliosférico) e recentemente fotografou seu 500º cometa. Mas o mérito da descoberta é Rainer Kracht, um entusiasta alemão que analisou a enorme quantidade de dados e fotos do espaço na internet.
Caçadores de cometas. Todos os dados e fotos enviados pelo SOHO estão presentes no site da NASA. Qualquer um pode analisá-los e, entre amadores e entusiastas, nasceu uma espécie de caça ao cometa, uma atividade frequentemente desprezada por astrônomos profissionais. Kracht, por exemplo, já descobriu 63, muito poucos em comparação com os 136 descobertos pelo inglês Michael Oates. O primeiro dos italianos chama-se Tony Scarmato e, com 10 avistamentos, pára em 9º lugar no ranking.
As regras do jogo. Examinar os dados da NASA não é uma tarefa impossível, mas também não é simples: pode levar meses, como testemunha o chinês Xingming Zhou, que descobriu 13 cometas em dois anos de trabalho. Com um telescópio normal, ele passou 15 anos descobrindo apenas um. Para quem quiser experimentar, algumas dicas simples podem ser lidas clicando aqui [Em inglês].